4 Tipos de Buquê para Casamento

4 Tipos de Buquê para Casamento

Idéias para seu Buquê de Casamento

Todos sabem que o momento em que a noiva entra no local da cerimônia, todos os olhos se voltam a ela. Só que nem todos sabem que estes mesmos olhos não se dirigem apenas ao vestido que ela veste, mas também ao buquê que ela carrega. Por isso, é essencial que ele seja o mais adequado, o mais indicado ou o que mais combine com a própria noiva. Separamos alguns aspectos para você considerar ao escolher o buquê para casamento:

1 – Estilo do vestido

O mais importante é que o buquê da noiva e o vestido estejam em harmonia. Por exemplo: se o seu vestido for mais tradicional, o ideal é que ele transmita um toque acentuado de romantismo – exemplos deste tipo são o redondo ou o cascata. Se, por outro lado, seu vestido tiver um toque de modernismo, você poderá optar pelo buquê assimétrico.

2 – Local e horário

Este ponto é mais simples de ser resolvido. Se a cerimônia acontecer em um espaço religioso ou fechado, o mais indicado é que o buquê seja o tradicional (redondo ou cascata). Mas se o casamento for realizado em um lugar aberto, você poderá utilizar um modelo bem diversificado, misturando flores, cores e folhagens.

3 – Época do ano

Há flores mais comuns em determinados meses do que em outros. Por isso, assim que decidir a data em que se casará, você precisará pesquisar quais as mais facilmente encontradas para a confecção do buquê. Outra pergunta que deve ser feita ao florista é se as flores escolhidas são as ideais à temperatura do momento.

4 – Estatura da Noiva

Sua altura influência diretamente no tamanho do buquê que você carregará. Assim, se você tiver uma estatura mediana ou se for mais baixinha, os buquês menores combinarão mais. Se você for mais alta do que a maioria das mulheres, os “Max Buquês” são a melhor pedida. Fique bem atenta a este detalhe, pois o buquê deve valorizar seu vestido e compor seu visual, mas não pode chamar mais a atenção do que você.

5 – Personalidade da Noiva

Acreditamos que seu buquê deve espelhar o seu jeito de ser – por isso, é que afirmamos que o mais indicado é aquele de que você mais gostar. Leve sempre em consideração a sua personalidade, a sua forma de pensar e de agir. Fazendo isso, é certo que você saberá escolher o buquê ideal para o seu casamento.

 

Entenda, agora, a diferença entre os tipos de buquês para casamento:

1 – Redondo

Normalmente, é o que as noivas mais escolhem, pois combina com quase todos os tipos de vestido e se adéqua com facilidade ao local e ao horário da cerimônia. Variações de modelos permitem que ele seja feito com flores de diversos tipos e cores, o que também facilita na hora da sua escolha e acaba se tornando parte da decoração do seu casamento.

2 – Assimétrico

Ideal para casamentos que acontecem ao ar livre e durante o dia, este tipo de buquê é exatamente o oposto do redondo. Ou seja: as flores, mesmo escolhidas pela noiva, são dispostas de maneira informal, dando a ele um tom bastante informal. Dependendo da sua estatura, ele pode ser mais longo ou curto.

3 – Cascata

Este é um clássico dos casamentos e bastante utilizado ainda hoje. Normalmente é feito por uma harmônica mistura de flores dispostas em queda natural, assemelhando-se a um cacho de uvas. Combina mais com noivas de estatura elevada e com cerimônias noturnas, pois é rico em detalhes.

4 – Buquê de braçada

Como o próprio nome já indica, este tipo é maior, de caule longo, e deve estar apoiado no antebraço esquerdo da noiva. Se você tiver um jeito moderno de ser, pensar e agir, mas, ao mesmo tempo, não abrir mão de um estilo personificado, pode tranquilamente optar por este tipo de buquê, mais indicado para cerimônias diurnas.

O buquê compõe não apenas o visual da noiva, mas ele conversa também com a decoração para casamento – geralmente, flores e arranjos de um tendem a ser harmônicos ao outro. Pesquise e procure orientação profissional para fazer a escolha certa para o seu grande dia!

 

Origem do Buquê para casamento: 

O costume da noiva levar um buquê começou na Grécia Antiga, que naquela época eram constituídos por ramos de ervas e alho para atrair bons fluidos e afastar o mau-olhado.

No período da Idade Média as noivas faziam o trajeto a pé para a igreja, no qual recebiam flores, ervas e temperos para lhe trazerem sorte e felicidade, formando assim, no final do trajeto, um buquê. Foi na Europa que os arranjos tornaram-se mais sofisticados, com flores exóticas.

Na época Vitoriana, século XIX, era impróprio declarar abertamente seus sentimentos, criou-se então a “Linguagem das Flores” para demonstrar suas intenções sem falar uma palavra sequer. Os buquês passaram a ser escolhidos pelo significado das flores. Na antiga Polônia, acreditava-se que, colocando açúcar no buquê da noiva, seu temperamento se manteria “doce” ao longo do casamento.

Antigamente as noivas confeccionavam dois arranjos. Um era abençoado por um sacerdote e preservado numa redoma de vidro que era exposto na sala de casa ou no quarto. O outro era arremessado para as mulheres solteiras da festa, sendo dessa maneira a próxima a se casar, ritual que é realizado até hoje nas cerimônias.

Com o tempo os Ramos de noivas foram substituídos de ervas por flores e ao final da cerimônia a noiva joga o Buquê. A sabedoria popular possui diversas crenças para quem pegar o buquê onde dizem que será a próxima a casar ou que terá uma vida prospera.

*Fonte: Wikipedia

 

Aqui no Sítio São Jorge, temos a empresa Odeon Decorações, que é responsável por fazer decorações lindas nos casamentos que realizamos. Os decoradores e floristas da Odeon, possuem diversas ideias o buquê da noiva, com diferentes tipos de buquê e estilos!

 

Veja algumas fotos em nosso Pinterest, clicando aqui.

Deixe uma resposta